SIGA POR E-MAIL

segunda-feira, 9 de julho de 2012

C O M U N I C A D O


O SINDJA, tal qual sempre postulou pela transparência e seriedade,vem ,mais uma vez, informar que ,por inépcia de alguns de seus procuradores,teve a  sentença que lhe encaminharia a registro definitivo junto ao Ministério do Trabalho e que  de já o permitiria representar ativa e passivamente toda a categoria dos juizes arbitrais remetida para novo processo no âmbito da Justiça do Trabalho por força de decisão de "reexame necessário" do TRF1 fulcrada na então nova EC 45/2004, de cuja decisão nunca fora informada a sua diretoria e nem consta da movimentação sempre acompanhada pela secretaria do SINDJA e publicada pelo site do TRF1 por onde se processou tal decisão e todos podem ver isto aqui hoje dia 09/07/2012 em que a ultima movimentação publicada foi em
12/07/2010 11:22:09 223 REMETIDOS TRF (S/ BAIXA), conforme apontado:

http://processual.trf1.gov.br/consultaProcessual/processo.php?proc=331181120054013400&secao=DF&nome=sindicato%20nacional%20dos%20juizes%20arbitrais%20do%20brasil&mostrarBaixados=N 

Se algum equívoco cometemos, não foi de nossa responsabilidade direta mas de nossos procuradores que nunca nos avosaram de modificações e retardos nos trâmites e da falta de atualização do site do TRF1. 
Informamos que todas as providências estão sendo tomadas no sentido de que tudo isso seja corrigido.
 Lembramos: Por esses motivos é que sempre fizemos cumprir o estatuto original   sendo prudentemente muito exigentes quanto a abrirmos o quadro para novos associados além dos fundadores que até hoje são os únicos na associação que formamos.
Mesmo diante da nossa total prudência, vimos sofrendo ataques por parte de pessoas que dizem cooperar com a  arbitragem, mas na verdade apenas tulmutuam o processo.
A esses, e outros mais, lembramos que o SINDJA é , antes de tudo, uma organização totalmente privada e com previsão estatutária de sobrevivência independente e à margem dos atos administrativos oriundos do Ministério do Trabalho,atos administrativos vinculados que foram e são negociados por alguns que por lá passam ou passaram como atos discricionários, acarretando prejuizo e atrasos à nação e ás pessoas de bem do Brasil.
Toda uma polêmica gerada não por consultas, conversas civilizadas,troca de informações mas, na forma de agressões, denúncias inócuas e sem futuro ou lucro algum para quem quer que seja.
Informamos ainda que, agora, em razão do aumento dos custos administrativos e operacionais de nossa organização que postula a representatividade ativa e passiva da categoria, vamos cobrar mais caro ainda para que alguem possa juntar-se a nós,seguindo o princípio de que " juntar-se à mendicância ou trabalhar para pobres é pedir esmola para dois" .
A posição do SINDJA não muda e será sempre a mesma, independente de 'representar a massa' , porque representa , acima de tudo, seus associados,seus fundadores e os que buscam estarem unidos em uma instituição verdadeiramente séria e com histórico de serviços prestados à arbitragem  e a muitos clientes que se serviram e servem-se dos procediemntos arbitrais realizados pelo SINDJA e seus associados.
Aos advogados do SINDJA, antigos e novos,a situação ja foi devidamente informada.
Como dizem no meio sindical, " A Luta Continua" !


Nenhum comentário:

Postar um comentário