SIGA POR E-MAIL

segunda-feira, 9 de julho de 2012

C O M U N I C A D O


O SINDJA, tal qual sempre postulou pela transparência e seriedade,vem ,mais uma vez, informar que ,por inépcia de alguns de seus procuradores,teve a  sentença que lhe encaminharia a registro definitivo junto ao Ministério do Trabalho e que  de já o permitiria representar ativa e passivamente toda a categoria dos juizes arbitrais remetida para novo processo no âmbito da Justiça do Trabalho por força de decisão de "reexame necessário" do TRF1 fulcrada na então nova EC 45/2004, de cuja decisão nunca fora informada a sua diretoria e nem consta da movimentação sempre acompanhada pela secretaria do SINDJA e publicada pelo site do TRF1 por onde se processou tal decisão e todos podem ver isto aqui hoje dia 09/07/2012 em que a ultima movimentação publicada foi em
12/07/2010 11:22:09 223 REMETIDOS TRF (S/ BAIXA), conforme apontado:

http://processual.trf1.gov.br/consultaProcessual/processo.php?proc=331181120054013400&secao=DF&nome=sindicato%20nacional%20dos%20juizes%20arbitrais%20do%20brasil&mostrarBaixados=N 

Se algum equívoco cometemos, não foi de nossa responsabilidade direta mas de nossos procuradores que nunca nos avosaram de modificações e retardos nos trâmites e da falta de atualização do site do TRF1. 
Informamos que todas as providências estão sendo tomadas no sentido de que tudo isso seja corrigido.
 Lembramos: Por esses motivos é que sempre fizemos cumprir o estatuto original   sendo prudentemente muito exigentes quanto a abrirmos o quadro para novos associados além dos fundadores que até hoje são os únicos na associação que formamos.
Mesmo diante da nossa total prudência, vimos sofrendo ataques por parte de pessoas que dizem cooperar com a  arbitragem, mas na verdade apenas tulmutuam o processo.
A esses, e outros mais, lembramos que o SINDJA é , antes de tudo, uma organização totalmente privada e com previsão estatutária de sobrevivência independente e à margem dos atos administrativos oriundos do Ministério do Trabalho,atos administrativos vinculados que foram e são negociados por alguns que por lá passam ou passaram como atos discricionários, acarretando prejuizo e atrasos à nação e ás pessoas de bem do Brasil.
Toda uma polêmica gerada não por consultas, conversas civilizadas,troca de informações mas, na forma de agressões, denúncias inócuas e sem futuro ou lucro algum para quem quer que seja.
Informamos ainda que, agora, em razão do aumento dos custos administrativos e operacionais de nossa organização que postula a representatividade ativa e passiva da categoria, vamos cobrar mais caro ainda para que alguem possa juntar-se a nós,seguindo o princípio de que " juntar-se à mendicância ou trabalhar para pobres é pedir esmola para dois" .
A posição do SINDJA não muda e será sempre a mesma, independente de 'representar a massa' , porque representa , acima de tudo, seus associados,seus fundadores e os que buscam estarem unidos em uma instituição verdadeiramente séria e com histórico de serviços prestados à arbitragem  e a muitos clientes que se serviram e servem-se dos procediemntos arbitrais realizados pelo SINDJA e seus associados.
Aos advogados do SINDJA, antigos e novos,a situação ja foi devidamente informada.
Como dizem no meio sindical, " A Luta Continua" !


sábado, 7 de julho de 2012

SINDJA SOFRE VILIPENDIO POR BLOG DE INSATISFEITOS


     BRASIL, PAÍS DE ANALFABETOS FUNCIONAIS E CORRUPTOS!
________________________________________________________________

Um certo blog de uma instituição arbitral sem assunto para postar,resolveu danificar a imagem do SINDJA mostrando que, seus profissionais ou não conhecem  direito ou gostam de arriscarem-se em aventuras jurídicas como polo passivo e terem que indenizar os danos morais que causam à terceiros chamando-os de assaltantes, ao dizerem que “ISSO É UM VERDADEIRO ASSALTO SÓ NÃO É A MÃO ARAMADA”, referindo-se ao valor cobrado para um consulente, que nem sabemos se preenche os requisitos estatutários e regimentais, poderia cadastar-se no SINDJA.
Note-se que está escrito ‘arAmada’,porque a pressa em bater no SINDJA foi maior que a correção ortografica.
Certamente estão em baixa e buscam prestígio,serem comentados.Vamos usar nosso direito constiucional e responder.
O link para o site desse cães que ladram e na verdade nem mereceriam resposta, está abaixo para que todos leiam.
SINDJA é transparência e não picarbitragem com venda de carteiras de “juiz federal”  e cursos com ‘festa de formatura de novos juizes’.
No link você lê na íntegra as aberrações escritas e lançadas contra o SINDJA.Depois do link,você lê a nossa resposta e pode comparar o nível.

RESPOSTA DO SINDJA POR FORÇA DO ARTIGO 5º ,V da CF de 1988.
Artigo 5º, V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
_____________________________________________________________________
 O SINDJA agradece a "denuncia", aqui postada e escrita na mais íntegra ortografia e no mais perfeito embasamento legal. Uma bela demonstração da "capacidade" de quem quer bater para ver se tira vantagem.
Assalto é não querer pagar e apenas desfrutar do trabalho de uma minoria séria.
Por essa e por outras é que muitos se dizem 'juizes federais', vão presos e não sabem o por quê.
A resposta é simples: Falta de Capacidade, de conhecimento e estudo. Assalto é querer ser juiz sem estudar. Leiam o Art.8º da Constiruição Federal de 1988, que vai devidamente comentado :
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm

Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte:

I - a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação de sindicato, ressalvado o registro no órgão competente, vedadas ao Poder Público a interferência e a intervenção na organização sindical;
*Leiam as decisões do STJ e STF sobre o registro de um sindicato e aprendam que está registrado no Cartório (orgão competente) e que nem o poder executivo nem o judiciário podem meter o bico porque é vedado ao Poder público meter-se em associações.
Saibam que o SINDJA não recebe verbas de imposto sindical (contribuição sindical) porque é sindicato de vanguarda e não faz parte dos que vivem na coleira de políticos.
Somos organização totalmente privada e sem vículos com o Poder Judiciário,com o Poder Executivo-Ministério do Trabalho ou qualquer outro poder público.
Tem mais: Nós existimos pela força de uma  Sentença Judicial do TRF1,totalmente transitada em julgado e sem recurso !

II - é vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um Município;
**SINDJA é nacional e muitos mordem-se de raiva porque a CF não permite que abram outro em nenhum lugar sem que nós digaos sim ou não.
Os arvorados a quererem 'legalização' e praticarem a picarbitragem morrem de vontade de ter um SINDJA para poderem vender carteiras de "juiz federal".

III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas;
*** O SINDJA desde 2003 so tem feito defender os árbitros, até os mais queixosos e danosos como esses desse site e o que se apresentou como "Anderson Vitor" e que agora, pelo visto,porque não tem capacidade intelectual nem financeira para arcar com o ingresso em uma instituição séria e totalmente privada,vem atacar para ver se consegue se dar bem.
Basta ler o que o SINDJA publicou recentemente em seu site sobre o famigerado projeto de lei do deputado Domingos Sávio do PSDB /MG que tenta acabar com a força da sentença arbitral para, com um mínimo de inteligênciq e bom senso, entender que R$1.500,00 (hum mil e quinhentos reais) é 'dinheiro de pinga' ou 'de um prato feito', se comparado com a magnitude das lutas do SINDJA, em Brasília, capital onde os custos de vida e administrativos são elevadissimos,lutas essas que os atrvidos e outros reclamões nunca mexeram uma palha ou um dedo para ajudarem a manetr a Lei 9.307/96 intacta coml foi criada enão saem de seus rincões para virem encarar os problemasdentro do Congresso Nacional,na Esplanada dos Minisérios.
Aliás, nem coragem e nem discernimento têm para tanto.E pelo visto não dispõem de recursos materiais para encarar uma pauta dessa envergadura.
Os recursos intelectuais ja estão,comprovadamente,inexistentes.
Analfabeto funcional é todo aquele que lê e não enetende o que leu.
Os ataques à Diretoria e ao próprio SINDJA foram feitos em razão de termos publicado uma reclamação de um internauta sobre uma instituição arbitral que realiza cursos por valores extremamente baixos o que o SINDJA considera aviltamento e uma desmoralização para a arbitragem.
Diante disso, o inteligente agressor saiu disparando contra o SINDJA por cobrar caro e chamou o SINDJA de assaltante .
Não satisfeito postou cometário perguntando onde está a moral da diretoria do SINDJA para falar de picarbitragem.
Essa resposta ele a terá por paarte do Poder Judiciário.Não diremos se somos portadores de moral e conduta ilibado ou não.Deixaremos que outros falem por nós.

IV - a assembléia geral fixará a contribuição que, em se tratando de categoria profissional, será descontada em folha, para custeio do sistema confederativo da representação sindical respectiva, independentemente da contribuição prevista em lei;
****Toda associação, sindicato, tem Estatuto e Regimento Interno, que definem o que pode ou não ser feito.
Chamar de "Assalto" a determinação de valor aprovada na forma do Estatuto e do Regimento Interno é Crime de Difamação e causa Danos Morais Danos Emergentes, Lucros Cessantes,prejuizos à instituição (que é totalmente privada ! ) e aos seus diretores!
Por favor estudem o aparato legal do país aprendam a Lei!

V - ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato;
***** Aqui está bem definido: Ninguém lhe obriga ou obrigou a vir atras do SINDJA.Veio porque quis e agora quer macular a imagem do SINDJA e dos seus diretores.

VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho; 
******A maioria evita mesmo participar do SINDJA para não ter que pagar aos empregados de suas instituições arbitrais os salários definidos em Convenção,porque burlar a legislação trabalhista e os direitos dos trabalhadores é uma das acusações que pesam sobre muitas instituições arbitrais em todo o Brasil  e que tem causado a não aceitação, pelos TRT's,MPT e TST, das sentenças arbitrais em dissídios individuais trabalhistas.

Link para Consulta à CF:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm 
Portanto, filia-se ou cadatra-se quem quer compromisso e não apenas fazer barulho e dar um jeitinho de ter uma carteira de cadastrado ou associado ao SINDJA para poder "se legalizar" como dizem alguns , porque na verdade nada sabem de arbitragem, mas só de "Picarbitragem",venda de carteiras e diplomações festivas de "juizes federais'.
Aprendam ainda sobre o Artigo 5º da CF:
XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar;

XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento;

XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado;

XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;
Assim, o SINDJA esclarece aos ‘doutores’ da "justiça privada do Ceará" e do mundo, lembrando que o SINDJA não é a Arca de Noé que pode carregar todas as espécies em seu bojo.
A Constituição Federal vigente, nosso Estatuto Social e nosso Regimento Interno nos garantem os direitos seletivos que usamos! 
entre eles, o filtro financeiro, como faz a AAA- American Arbitration Association através da AMCHAM- Camara de Comércio Estados Unidos Brasil que mantém uma instituição Arbitral, na qual sugrimos que os doutos reclamões tentem associar-se antes de falarem mal do SINDJA e dos nossos critérios.
Repetimos que, não somos a Arca de Noé para carregarmos todas as espécies em nosso bojo.