SIGA POR E-MAIL

quinta-feira, 28 de junho de 2012

QUANDO SÃO PRESOS,AI CORREM PARA O SINDJA

Com o titulo "Polícia Civil prende estelionatário que se passava por sobrinho de Sílvio Santos",você poderá ler a matéria que envolve o cidadão Leandro Roberto Canicer de Moraes, a qual foi publicada em jornal de São Luis/Maranhão,cujo link disponível está ao final deste post para que vocÊ leia e veja se tem cabimento uma pessoa sair sujando o nome da arbitragem como fez esse cidadão e, depois de estar encalacrado, ai tentar pedir socorro ao SINDJA.
 Na foto o Sr. Leandro Roberto Canicer de Moares,vulgo Yaacov Abravanel

Todas a prisões que ja ocorreram no Brasil e em países do Mercosul e Portugal envolvendo juizes arbitrais brasileiros, nenhum era ou foi associado ou cadastrado junto  ao SINDJA,nenhum fez o curso de capacitação em conciliação e arbitragem com o SINDJA,que é a única instituição que transmite a verdade, a realidade do que é arbitragem aos participantes.
Muitas organizações espúrias que fundaram em todo o Brasil saem vendendo carteira de juiz arbitral com brasão da república,traja verde e amarela e outras papagaiadas mais e assim vão "diplomando" pessoas que sequer sabem escrever seus próprios nomes;ou fazem um garrancho e chamam de asssinatura ou simplesmente desenham seus nomes, mas se dizem juizes aarbitrais.
Ora, falar feito um papagaio, ter boa memória para memorizar palavras, nomes, textos, pricipalmente os textos Bíblicos e ter uma oratória verborragica,não é garabtia de que alguem pode ou tem condições e a capacidade prevista no artigo 13 da Lei 9.307/96.
A Capacidade ali exigida é bem mais que a simples capaacidade civil exigida no artigo 1º da nossa excelente lei de arbitragem,  a qual vem sendo agredida e vilipendiada por maaus elementos como os que causam escândalos envolvendo arbitragtem e assim manchando a instituição como um todo e prejudicando os que trabalham com afinco e seriedade, tirando seus sutento das aatividades previstas na Lei 9.307/96, Conciliação e Arbitragem, Solução Extrajudicial de Conflitos Patrimoniais.
A primeira coisa que o SINDJA ensina é que existe uma equidistância entre o Estado e a Arbitragem e que não somos atividade pública e sim privada com símbolos e caracterísitcas muito próprias, com "Munus Público", mas que nos permite cobrarmos por nossos serviços,o que, se feito por um funcionário público, é crime!
Assim, não depedndemos do Estado para nada emquamto desenvolvemos nossa atividade.
Lamentavelmente há uma minoria, de mente obscura,que busca "segurança" e "oficialidade" em brasões privativos  da república, apaniguamento sob as hostes de delegados de polícia ou de magistrados aposentados e outras artimanhas maais que suportem seus infundados temores calcados exatamente na falta da capacidade arguida pelo artigo 13 da Lei 9.307/96.
Agora, depois que são presos, depois que nunca quiseram ouvir e seguir as regras emanadas do SINDJA,acham que pagar contribuição ao SINDJA "é caro" e fazem sempre perguntas sobre quais as "vantagens" oferecidas pelo SINDJA,ai com o caldo entornado correm para quererem abrigar-se no que é a única instituição totalmente legal para abrigar juizes arbitrais e conciliadores de mente sã neste país.
Óbviamente o SINDJA,definitivamente, não é pronto socorro de infratores mal comportados e qque praticam o que ja foi patenteado como "picarbitragem".
Leia no link abaixo mais uma história sobre um não capaz, mas portador de uma "carteira de juiz" e seu fim de carreira atrás das grades e com o nome sujo na internet para todo o sempre ou Ad-Perpetuum.
Link:http://www.oimparcial.com.br/app/noticia/urbano/2012/06/27/interna_urbano,117979/policia-civil-prende-estelionatario-que-se-passava-por-sobrinho-de-silvio-santos.shtml

quarta-feira, 20 de junho de 2012

AVILTAMENTO NA ARBITRAGEM




PARA QUE TODOS TIREM SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES, A SEGUIR PUBLICAREMOS UM AVISO QUE NOS CHEGOU DO FACEBOOK ALERTANDO PARA AS OFERTAS VANTAJOSAS.
EM SEGUIDA PUBLICAREMOS UM "PRINTSCREEN" DE UMA MENSAGEM SPAM COM PUBLICIDADE DE UM CURSO NO VALOR DE R$1.350,00 MAS, COMERCIALIZADO POR APENAS R$360,00.
É ASSIM QUE MUITOS LEVAM A ARBITRAGEM A SER CHAMADA DE "PICARBITRAGEM". 
VEJA E ANALISE,COMPARE!
VALE O VELHO DITADO: 'Laranja Madura na Beira da Estrada ou Está Podre ou Tem Dono'

É FATO QUE, CADA UM DÁ OU VENDE O QUE TEM , PELO VALOR QUE DESEJAR. MAS COM BOM SENSO E SEM COMPROMTER A IMAGEM DE TODA UMA CLASSE PROFISSIONAL.
PUBLICAMOS PORQUE O SINDJA NÃO AGUENTA MAIS RECEBER RECLAMAÇÕES SOBRE ESSE TIPO DE CURSO E QUE AS PESSOAS RECLAMAM QUE NADA APRENDERAM.


terça-feira, 19 de junho de 2012

Ja que não são todos os internautas que têm paciência de visitarem e lerem os comentários realizados por nossos colegas e visitantes,diante da importãncia deste comentário o publicamos na íntergra,para que todos leiam e sigam o exemplo.

                                               ARBITRADO
O Comentário:

SERGIO R ZULLO tribunalarbitralbrasileiro@hotmail.com por  blogger.bounces.google.com 
16 jun (4 dias atrás)

para contato@sindjabrasil.org.br
SERGIO R ZULLO deixou um novo comentário sobre a sua postagem "FICHA DO DEPUTADO QUE QUER ACABAR COM LEI 9.307/96...":

Sou presidente de um tribunal de arbitragem em São Paulo, com duas unidades, uma na zona leste e outra na avenida paulista;

Sou PSDB e, estou inconformado que um ser como o (des)nobre deputado, quer transformar a Arbitragem, querendo deixá-la retrógrada e inviável.

O mesmo deve desconhecer completamente a Lei e os motivos que o Brasil precisou a toque de caixa alterá-la em 96.

Seria indelicado para com os animais, comparar sua sapiência ao dos animais que ele se formou
para cuidar, pois acredito que muitas empresas voltaram a acreditar e investir no Brasil somente depois da aprovação da Lei;

Também não deve saber que um dos assuntos da visita da nossa presidenta Dilma junto ao presidente Obama, em sua viagem, foi o tema arbitragem.

Mas com toda certeza, fadado está à derrota e ao insucesso nas próximas eleições, o dito cujo e suas aberrações de PLs.



Sergio Zullo


Postado por SERGIO R ZULLO no blog SINDJA-SINDICATO NACIONAL DOS JUÍZES ARBITRAIS DO BRASIL em 13 de junho de 2012 21:33

INIMIGO Nº 1 DO SINDJA E DA ARBITRAGEM


NA FOTO VOCÊ VÊ O ALOPRADO OSVALDO MARTINEZ BARGAS,INIMIGO PÚBLICO NUMERO 1 DO SINDJA.
ESSE CIDADÃO COBROU R$ 1 MILHÃO PARA LIBERAR O REGISTRO DO SINDJA NO MINISTÉRIO DO TRABALHO.
PIOR DO QUE ELE COBRAR É PERMANECER O STATUS DE QUE , MESMO TENDO GANHO NA JUSTIÇA O SINDJA NÃO TEVE SEU REGISTRO PUBLICADO.
ATÉ HOJE O REGISTRO DO SINDJA NÃO FOI PUBLICADO E AINDA  VALE OSVALDO MARTINEZ BARGAS ESFREGANDO OS DEDOS POLEGAR AO INDICADOR E DIZENDO: “ Se Vocês me Convencerem, voltando aqui 1 Milhão de Vezes, Ai esse registro sai”.
HOJE OSVALDO BARGAS JÁ ESTÁ DEVIDAMENTE PROCESSADO POR SUPOSTOS CRIMES DE FALSIDADE DOCUMENTAL E IDEOLÓGICA E OUTRAS COISAS MAIS, NO CASO CHAMDO DE “OS ALOPRADOS”.
O SINDJA ESPERA QUE AINDA HAJA ALGUEM COM VERGONHA NA CARA E SEJA DESCENTE O BASTANTE PARA ACIONAR ESSE MIINISTÈRIO DO TRABALHO E FAZER CUMPRIR A SENTENÇA JUDICIAL QUE MANDA O TEM PUBLICAR O REGISTRO E EMITIR A GUIA SINDICAL ON-LINE.



TEORIA E PRÁTICA DOS ALOPRADOS DO PT EM 13 LIÇÕES 
Na foto o Aloprado Osvaldo Martinez Bargas.O Lula ao fundo.No gabinete dele no MTE havia foto da esposa ao lado do Lula sentado que tinha filha do casal Bargas sobre a perna.Forma de INTIMIDAR quem lá ia.Tudo devidamente assessorado pela "Paulinha"-Ana Paula Cerca.


Está no YouTube um trecho do depoimento da empresária Silvia Pfeiffer à CPI do Apagão Aéreo, onde ela revela o esquema de propina que imperava nos tempos em que Carlos Wilson, atual deputado federal pelo PT de Pernambuco, era o presidente da Infraero. Sócia da empresa Aeromídia, Sílvia revela que, numa festa oferecida em Brasília por Walter Sâmara (dono de cartório em Ponta Grossa, compadre de Lula e amigo de muitos anos de Marisa Letícia) a Mônica Zerbinato Bargas, secretária do presidente, lhe foi oferecido um esquema segundo o qual ela obteria qualquer coisa na Infraero, desde que repassasse 10% para o PT, via a homenageada. Estaria lá também Bruno Reis, chefe de gabinete da Infraero. Mônica está afastada do Planalto e é casada com Osvaldo Bargas (foto), alvo de outras denúncias de corrupção, ex-secretário do Ministério do Trabalho e ex-presidente do PT de Santo André. Quem quiser ouvir é só clicar http//www.youtube.com/v/x-gLHuejJdw.


Aloprado 2

Fustigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público desde a eclosão do escândalo do dossiê dos Aloprados, o ex-petista Osvaldo Bargas tem contra si uma nova e ainda mais cabeluda denúncia. À frente da Secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho, onde atuou do início do governo Lula até agosto de 2006, ele teria cobrado pedágio de sindicatos novatos que iam lhe pedir o registro necessário para funcionar legalmente. Há indícios de um grande esquema de corrupção envolvendo sindicatos e o governo federal. Durante sua gestão, foram expedidas mais de 2 mil novos registros sindicais. O MTE estima a existência de 18 mil sindicatos em todo o País.

Aloprado 3

A acusação mais detalhada parte do presidente do Sindicato dos Captadores, Promotores e Vendedores de Plano de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (Sinvepplas), Luciano Ramos Ribeiro. Em entrevista exclusiva ao Correio Brasiliense, ele contou ter prestado depoimento formal na Assessoria de Pesquisa Estratégica do Ministério do Trabalho no dia 17 de outubro de 2006. Lá, como na conversa com a reportagem, disse com todas as letras: “Paguei propina a Osvaldo Bargas”.

Aloprado 4

O caso data de março de 2004. Ribeiro chegou a Brasília vindo do Rio de Janeiro entre os dias 9 e 12, não lembra exatamente. Reuniu-se com Bargas e ouviu dele o pedido de R$ 40 mil para resolver uma pendência sobre o registro do sindicato do qual Ribeiro compunha a diretoria na época – o Sindicato das Empresas de Captações, Promoções e Venda de Plano de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (Secpplas).

Aloprado 5

Conforme o relato, somente metade da bolada foi levantada, ou seja, R$ 20 mil, pelo então presidente do Secpplas, João Carmo da Silveira. Ele teria mandado entregar a pequena fortuna, juntada em maços de notas de R$ 50, “num pacote do tamanho de uma caixa de chocolate”, a Luciano Ribeiro na frente do prédio do Ministério do Trabalho. Ribeiro, então, diz ter subido ao gabinete onde Bargas despachava, no quarto andar, e posto a encomenda sobre a mesa. Ao examinar o conteúdo, a autoridade teria se espantado a ponto de exclamar, antes de guardá-la: “Não é assim”.

Aloprado 6

O caso do Secpplas seguiu a antiga metodologia dos burocratas corruptos, de criar dificuldades para vender facilidades. O sindicato havia pedido o registro no dia 28 de maio de 2003, quase cinco meses depois da posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas não o obteve de pronto porque enfrentou um pedido de impugnação. Trata-se de algo comum no meio sindical, geralmente referente a disputas internas nas categorias. O trâmite normal é a apresentação de defesa por escrito por parte do impugnado. Essa defesa é examinada pelo próprio Ministério do Trabalho.

Aloprado 7

Neste caso, o processo arrastou-se por quase um ano. Até que, em meados de março de 2004, houve o episódio do pacote do tamanho de uma caixa de chocolate. A coisa ganhou velocidade incomum. A defesa contra a impugnação foi apensada ao processo em 10 de março. No mesmo dia, seguiu à Secretaria de Relações do Trabalho, passou pela Divisão de Análise e Norma, dali foi à Coordenação-geral de Registros Sindicais e, em 24 horas, estava de volta ao secretário de Relações do Trabalho. Nove dias depois, o registro saiu. Todo o trâmite está no processo 46000.007413/2003-77 do Ministério do Trabalho.

Aloprado 8

O caso já seria gravíssimo só pelo fato de envolver Osvaldo Bargas. Ele nunca foi um petista comum, até ser expulso do partido depois do escândalo do dossiê. Bargas integrou a direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC nos anos 80, junto com Lula. Juntos, fundaram o PT. Juntos, participaram da criação da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Os dois tornaram-se íntimos. A ponto de Lula ter recrutado para sua secretária particular, há mais de dez anos, a mulher de Bargas, Mônica Zerbinato. Além disso, Bargas foi secretário geral da CUT na gestão de Jair Meneguelli, que sucedeu Lula na presidência da central. No movimento sindical, manteve seus laços com Lula e reforçou sua relação com Ricardo Berzoini – ex-presidente do PT –, oriundo do sindicato dos bancários.

Aloprado 9

No início do governo petista, Bargas entrou no Ministério do Trabalho, junto com o então ministro Jaques Wagner, na função de secretário de Relações do Trabalho e coordenador da reforma sindical, uma das principais bandeiras da campanha de Lula e que acabou morrendo de inanição, no rescaldo da crise do mensalão. Houve duas trocas de ministro, mas Bargas, homem da cota pessoal do presidente, se manteve no Ministério do Trabalho. Em 14 de fevereiro de 2006, ele deixou a secretaria de Relações do Trabalho para assumir a chefia do gabinete do atual ministro da pasta, o também “cutista” Luiz Marinho.

Aloprado 10

Pois foi com todo esse pedigree petista de Bargas que Luciano Ramos Ribeiro topou novamente, ao sair do Secpplas para fundar o Sinvepplas. Para tanto, cumpriu o ritos burocráticos necessários e voltou ao Ministério do Trabalho em 1º de junho de 2004. Protocolou o pedido de registro sindical, mas deparou-se novamente com pedidos de impugnação. Ribeiro preparou sua defesa e a mandou ao ministério. A papelada, diz ele, sumiu. Ao mesmo tempo, de acordo com o sindicalista, dois sindicatos que haviam pedido a impugnação do Sinvepplas procuraram-no exigindo R$ 50 mil cada para retirar o obstáculo. Ele teria informado do achaque para o atual secretário de Relações do Trabalho, Mário Barbosa, sucessor de Bargas. E afirma ter recebido deste uma resposta desconcertante: “Isso é praxe no mercado”.

Aloprado 11

Como se negou a pagar aos sindicatos rivais, o Sinvepplas enfrentou duas semanas de silêncio absoluto por parte do ministério. Foi quando protocolou um pedido de reconsideração da impugnação. Porém, em vez de uma resposta formal, Ribeiro recebeu um telefonema de alguém que se identificou como preposto dos sindicatos rivais. Esta pessoa teria lhe dito que de nada adiantava o pedido de reconsideração. E deu detalhes: “Ele foi passado por fax”. Neste ponto, a história sai do disse-me-disse sindical. Indignado, Luciano enviou e-mails e disparou telefonemas ao gabinete de Mário Barbosa. Conseguiu apenas ser recebido por Ana Paula Cerca, sua chefe de gabinete. Dela, diz ter ouvido a sugestão: Faça o mesmo acordo que fez em 2004. Ele não fez. O pedido de registro foi ao congelador.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

                                     C   O   M   U   N   I   C   A   D   O

                                                     
O SINDJA comunica a todos os interessados que foi adiado sine-die o curso que seria iniciado hoje, dia 11de Junho de 2012, na CDL-Câmara de Diretores Lojistas de Niteroi, em conjunto com a 1ª Câmara de Arbitragem de Niteroi dirigida pelo juiz arbitral Julio Cesar Rodrigues Canela,o qual deverá providenciar nova data para início do mesmo.
Quanto à certificação conferida pelo SINDJA, que foi anunciada, a mesma ocorre nos cursos em que haja a participação do Prof.Manuel Nunes dos Santos Neto,presidente do SINDJA ou de algum outro diretor do SINDJA .
Todos os interessados em serem certificados pelo SINDJA como Conciliadores e Juizes Arbitrais devem participar de um desses cursos promovidos pelo SINDJA ou prestarem Exame de Proficência em Conciliação e Arbitargem,também promovido pelo SINDJA e muitas vezes em conjunto ccom alguma instituição arbitral conveniada, como é o caso da 1ª Cãmara de Niteroi.
Outrossim,informamos que é pré requisito estatutário para quem deseja cadastrar-se ou associar-se ao SINDJA, que o (a) proponente seja portador(a) de certificado outorgado pelo SINDJA.

FICHA DO DEPUTADO QUE QUER ACABAR COM LEI 9.307/96


À quem interessar possa, o SINDJA indica o link : http://www.excelencias.org.br
 
Nesse link você poderá saber quem são os parlamentares de cada estado, sejam eles senadores, deputados federais,estaduais,distritais(caso de Brasília) ou vereadores.
Basta navegar no site. É auto explicativo.

Todavia, o que desejamos é apontar o link que leva ao currículo do veterinário agressor da Lei Brasileira de Arbitragem, o senhor Domingos Sávio do PSDB/MG.Foto abaixo:
                          

Publicamos, já, as ocorrências que o desabonam e o remetem à condição de “ficha suja” e o resumo de sua atuação parlamentar por relevância. Note-se a mediocridade de suas propostas!
Para ver a página do deputado veterinário, vá a este link:

Ocorrências na Justiça e Tribunais de Contas
As informações sobre ocorrências nas Justiças estaduais e nos Tribunais de Contas dependem da disponibilidade de dados em cada Corte, havendo grande disparidade de estado a estado. Por isso, pode acontecer eventual ausência de menção a processo em que algum parlamentar é réu ou foi punido. Processos que correm em primeira instância só são incluídos quando movidos pelo Ministério Público ou outros órgãos públicos. No caso de contas de campanha rejeitadas, todas as decisões são assinaladas (desde que o político não tenha obtido a anulação da decisão), mesmo que o parlamentar tenha corrigido o problema (no caso de erros formais, por exemplo). São anotadas ocorrências relativas a homicídio, estupro e pedofilia, mas não são incluídos litígios de natureza privada (como disputas por pensão alimentícia), nem queixas relacionadas a crimes contra a honra (porque políticos são freqüentemente alvo desse tipo de processo). Assinalam-se inscrições na dívida ativa previdenciária e na lista de autuados por exploração do trabalho escravo.
STF - Inquérito nº 3231 - É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.
É alvo de ações civis públicas movidas pelo Ministério Público:
Abaixo o desempenho do veterinário ocupante de uma cadeira na Câmara Federal:
Matérias legislativas
Domingos Sávio
Câmara dos Deputados/BR
Clique no título da proposição para ver o texto.
Matérias diversas
Ainda a classificar
PL-1968/2011
Altera a redação do art. 139-A da Lei nº 12.009, de 29 de julho de 2009, acrescentando novo parágrafo. Explicação: Trata-se do art. 139-A da Lei nº 9.503, de 1997.
PL-2935/2011
Autoriza o uso dos recursos do FUST - Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações - em programas de universalização de acesso a comunicação digital para alunos e professores da rede pública de educação.
PL-2937/2011
Altera a Lei nº 9.307, de 1996, para aperfeiçoar e ajustar as hipóteses legais de nulidade da sentença arbitral, possibilitar ao Poder Judiciário, receber no efeito suspensivo e devolutivo, o pedido de anulação da decisão arbitral em ação de nulidade, embargos ou impugnação, que implica no direito de suspender e anular o procedimento arbitral.
PLP-100/2011
Altera o §1º do art. 2º da Lei Complementar nº 130, de 17 de abril de 2009, que "Dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e revoga dispositivos das Leis nos 4.595, de 31 de dezembro de 1964, e 5.764, de 16 de dezembro de 1971." Explicação: Possibilita que os municípios que tenham disponibilidade de caixa depositem os recursos nas cooperativas de crédito.
PEC-158/2012
Altera o art. 144 da Constituição Federal para prever o "sistema nacional de segurança pública" e instituir percentuais mínimos a ser aplicados pela União e pelos Estados em Segurança Pública.
Trânsito
PL-2936/2011
Acrescenta dispositivo à Lei nº 9503, de 1997, para dispor sobre a fiscalização eletrônica de trânsito. Explicação: Os equipamentos eletrônicos responsáveis por detectar as infrações de trânsito devem ser capazes de detectar, registrar e exibir ao condutor, no instante do cometimento da infração, a velocidade com a qual circula o veículo.
Comentamos seus “projetos”:
PL-1968/2011 Neste “projeto” o veterinário imiscui-se na vida de motociclistas,certamente pensando que motos são cavalos de aço. È só analisar o PL e ver que há muitos interesses que não são,certamente, os do povo.
PL-1968/2011 , neste PL ele quer apenas fazer chegarem verbas ás secretarias de educação ou às mãos de prefeitos  obrigando a União a financiar especulações locais que nunca beneficiarão realmente professores em nenhum município.
PL-2936/2011 Como se pode ver, ele não quer fiscalização eletrônica no trânsito porque ele quer que o motorista seja notificado na hora da infração.É o seu PL -2936/2911.

PL-2937/2011 , Neste PL ele quer fazer o poder judiciário engolir a arbitragem no Brasil transformando sentença arbitral em mero laudo arbitral,permitindo intermináveis e procrastinadores recursos ao poder judiciário para anular sentenças arbitrais.
Retrocessos desse tipo desrespeitam as convenções internacionais das quais o Brasil é signatário e remete o Brasil ao  século XIX em termos de resolução de conflitos patrimoniais.Portanto, ridícula proposição!

PLP-100/2011 Nesta outra proposta,notadamente,busca apenas facilitar para  beneficiar  a malversação dos fundos públicos ao permitir que municípios ponham recursos em cooperativas de créditos.É para conceder empréstimos a juros quase zero , mas só aos amigos.
PEC-158/2012 Aqui o homem entra na Constituição Federal e quer destinar percentuais mínimos para certos setores da Segurança Pública. Pode-se averiguar que esse desejado percentual mínimo a ser aplicado pela União e Estados,vai beneficiar empresas terceirizadas ou fornecedores de determinados itens a serem consumidos!
Diante do exposto, o SINDJA convoca todos os Conciliadores, Juízes Arbitrais, Advogados e Empresários honestos do Brasil para escreverem e ligarem na CCJ- Comissão de Constituição e Justiça e na Presidência da Câmara Federal solicitando que o  PL-2937/2011 seja definitivamente cremado como uma vaca portadora do mal da vaca louca ou no mínimo contaminada por febre aftosa.
 Endereço e Telefones da Câmara Federal:
Palácio do Congresso Nacional - Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70160-900
Telefone: +55 (61) 3216-0000 | Disque Câmara: 0800 619 619